Transgênicos: O que sabemos até agora

Objetivos e Aplicações da transgenia

Os transgênicos permitem que sejam expressas em uma espécie características que não existem naturalmente naquele organismo, conferindo a ele um ganho de capacidade ou função. Dependendo do conhecimento, imaginação e interesse, os transgênicos podem ser usados para os mais diversos fins. O que começou com o DNA recombinante e a engenharia genética na década de 1970, hoje avança para a biologia sintética, com o surgimento de novas técnicas para alterar genomas, e com elas cada vez mais as questões éticas. Segue abaixo uma lista de aplicações comuns dos transgênicos, com links exemplificando-as.

Pesquisa científica

A pesquisa em biomedicina atualmente é dependente de produtos gerados através de organismos transgênicos. As enzimas utilizadas em reações em cadeia da polimerase (PCR), técnica amplamente utilizada em laboratórios de pesquisa e de diagnóstico, são produzidas dessa forma.

OGMs são utilizados também para estudar a função de moléculas e processos biológicos, com a utilização desde células a animais modificados. Esse tipo de estudo pode auxiliar na compreensão de doenças e no desenvolvimento de seus tratamentos.

Produção de biofármacos (medicamentos) e bioprodutos

Provavelmente daqui a pouco tempo a fabricação de certas drogas recreativas não vai mais necessitar da produção de plantas: THC e heroína já podem ser produzidos facilmente utilizando-se leveduras geneticamente modificadas – embora os objetivos originais das pesquisas seja produzir estas drogas para usar como medicamentos. E esta é justamente uma das aplicações mais frequentes dos transgênicos: a produção de biofármacos.

O primeiro produto transgênico autorizado para comercialização, em 1982, foi a insulina humana recombinante da Genentech, desenvolvida em 1978 – um importante passo para o tratamento de diabéticos. Essa tecnologia propiciou a redução de custos na produção, tornando os preços mais acessíveis aos pacientes e ampliando o acesso, além de evitar alergias geradas pela insulina de origem animal até então utilizada como tratamento.

Hoje muitos bioprodutos são produzidos por organismos transgênicos: hormônio do crescimento, vacinas, interferons, fatores de coagulação, moléculas usadas em testes diagnósticos, polimerases… apenas alguns exemplos na esfera biomédica.  Diversos outros transgênicos são usados na indústria, como enzimas recombinantes e microrganismos capazes de processar materiais tóxicos ou escórias  e de otimizar processos.

A fabricação dos bioprodutos pode ser feita em sistemas de cultivos celulares (em bactérias, leveduras ou linhagens de células animais) ou a partir de produtos gerados por plantas (frutos, sementes, folhas) ou animais (leite) modificados.

Produção de alimentos enriquecidos

Leite, frutos, sementes e outros produtos de origem animal e vegetal podem ser enriquecidos ou ter a composição alterada através da transgenia. Alguns dos objetivos seriam: prover nutrientes escassos na alimentação de determinada população – como a proposta do arroz dourado, que produz beta-caroteno para evitar os danos da deficiência de vitamina A em crianças -; remover proteínas que causam alergias ou intolerâncias; produzir “vacinas comestíveis”.

Melhoramento de linhagens/raças e produção de variedades resistentes

A seleção e o melhoramento genético em plantas e animais são feitos pelos humanos desde os primórdios da agricultura, há milhares de anos atrás. A transgenia permitiu o aprimoramento desses processos através de combinações que muitas vezes seriam impossíveis de se fazer pelos métodos tradicionais. Podem-se gerar organismos resistentes a pragas, agrotóxicos e condições inóspitas, o que teoricamente favoreceria o aumento da produção em certas situações.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s